Invista na psicologia comportamental e otimize a comunicação interna na sua empresa

Como sempre falamos aqui no blog, as empresas são feitas de pessoas, portanto de sentimentos, emoções, comportamentos, atitudes e personalidades diferentes.

É por isso que cada vez mais, as organizações se dedicam e investem na cultura organizacional, nos relacionamentos, na comunicação e também na psicologia dentro do ambiente de trabalho.

Buscando assim, melhorar esse ambiente repleto de confrontos diários e estabelecer uma comunicação interna mais fluida e transparente.

Esse desafio pode se tornar menos dispendioso adotando-se a psicologia comportamental como aliada da comunicação interna, na busca por um ambiente de trabalho mais harmônico e sinérgico. Onde todos os esforços são direcionados para o atingimento de objetivos da empresa.

Ficou curioso e quer saber mais sobre como aplicar a psicologia comportamental para otimizar a comunicação interna da sua empresa? Então continue acompanhando o nosso artigo e descubra o que você precisa fazer.

O que é a psicologia comportamental

A psicologia comportamental é uma ciência que observa as atitudes, pensamentos e emoções das pessoas, visando compreender a forma de ser de um indivíduo, ou seja, determinar as causas de seus comportamentos.

De acordo com a psicologia comportamental a origem dos comportamentos humanos são a sensação, a percepção, a aprendizagem e a inteligência.
Os comportamentos são aprendidos ao longo do tempo e desencadeados pela sensação e pela percepção.

Porém é possível, segundo a psicologia comportamental, desconstruir comportamentos aprendidos e substituí-los por novos comportamentos, menos danosos para o indivíduo e para os que com ele convivem.

Mas o que tudo isso tem a ver com a comunicação interna?

Comunicação interna: a mediação das relações interpessoais nas empresas

A comunicação interna é o conjunto de interações, processos de trocas e relacionamentos dentro de uma empresa ou organização. Ela é responsável por fazer circular as informações e o conhecimento de forma vertical, ou seja, da direção para os níveis subordinados e vice-versa; e horizontal, entre os empregados de mesmo nível de subordinação.

Em muitos casos, é esta ferramenta que evita o aparecimento de um problema ou uma situação de crise num caso de negociações ou outros remanejamentos de uma grande empresa, por exemplo.

Assim, ela é a grande responsável pela mediação das relações interpessoais na empresa, criando um ambiente propício para o diálogo e a interação, pelo sentimento de pertencimento dos funcionários e pela construção da cultura organizacional.

Quando a comunicação interna é falha e tem ruídos, o clima organizacional é prejudicado, os colaboradores tem dificuldades para trabalhar em grupo e não conseguem produzir.

Sendo assim, é possível utilizar através dela os conhecimentos da psicologia comportamental para facilitar todo o processo relacional dentro da empresa, contribuindo para um ambiente mais sinérgico e integrado.

Compreensão da forma de ser do funcionário: o caminho para o entendimento

Ao se basear na psicologia comportamental para compreender a forma de ser de cada funcionário, a comunicação interna pode estabelecer mensagens mais eficazes para todas as pessoas, atingir com maior exatidão o senso de comprometimento dos funcionários e obter melhores resultados no que tange à motivação das equipes.

A integração entre indivíduos também fica facilitada, já que é possível identificar em cada funcionário suas habilidades e competências mais afloradas, bem como suas compatibilidades de perfil com outras pessoas.

Trabalhar as diferenças e mostrar que cada pessoa é importante para o todo demonstra que a comunicação interna pode ir muito além da sua área e afetar todo o resultado da empresa.

Relacionamentos aprimorados: maior produtividade e sinergia no ambiente de trabalho

A psicologia comportamental também trabalha o aprimoramento de relacionamentos, identificando maus comportamentos e mostrando o caminho para que o funcionário mude, tornando-se mais feliz e mais sociável dentro da empresa.

Para a comunicação interna isso é imprescindível, na medida em que se pode orientar os funcionários em relação a boatos e fofocas, sabotagem com relação a colegas de trabalho e outros comportamentos que destoam da cultura da empresa.

A mudança não acontece do dia para a noite, mas a empresa não precisa perder o seu funcionário por um comportamento que pode ser desaprendido e substituído por um novo, mais positivo.

Com esse movimento contínuo na empresa, a comunicação interna acaba sendo fortalecida, pois é capaz de manter o processo comunicacional fluido, claro, transparente, reduzindo os ruídos e as barreiras à comunicação tão comuns nas empresas.

Como aplicar a psicologia comportamental à sua comunicação interna

Separamos algumas dicas para te ajudar a implementar a psicologia comportamental a rotina da sua empresa, confira.

Razão x emoção

A psicologia comportamental tem sido uma importante ferramenta para os gestores de RH na hora de selecionar colaboradores e no momento do treinamento desses profissionais que integram o quadro de funcionários de uma empresa.

O domínio desse recurso possibilita que os contratados de diversos níveis possam realizar projetos juntos, se conhecer melhor, dar feedbacks e receber orientações de forma profissional e madura, interagindo e alcançando melhores resultados para empresa.

A psicologia comportamental dá o suporte para um melhor entendimento dos valores e das experiências geradoras dos comportamentos de seus funcionários.

Colocando em prática

No livro “Terapia Cognitiva: Teoria e Prática”, a autora Judith Beck, filha do criador desta abordagem e também terapeuta cognitiva, norteia alguns princípios da psicologia comportamental importantes para o ambiente empresarial:

Contínuo desenvolvimento

Dentro da organização, não existe uma fórmula pronta. Cada pessoa é uma pessoa, cada processo é um processo. Com isso, a avaliação é a melhor forma de verificar o que está dado certo e o que precisa ser melhorado, fazendo com que a equipe esteja em constante desenvolvimento.

Aliança segura

Um clima de instabilidade não é saudável dentro da organização. É necessário que se estabeleça entre os gestores e colaboradores uma relação transparente e de confiança. Quando há falta de confiança e medo, o clima organizacional fica prejudicado e, consequentemente, os processos também.

Colaboração e participação ativa

O próprio termo “colaborador” já diz tudo: é aquele que colabora para a realização de determinada atividade. Por isso, trate seus funcionários como peça fundamental nos processos.

Trace metas, envolva e estimule seus colaboradores para que eles se sintam confortáveis para dar sugestões. Desenvolva a política de feedbacks e trabalhe a autonomia nos processos sempre que possível.

Enfatize, primeiramente, o presente

A psicologia comportamental não desconsidera a história de vida de cada um, porém, é importante que cada indivíduo foque no presente.

Ficar preso ao passado ou só planejar o futuro faz com que as pessoas se esqueçam que as ações ocorrem no presente e, caso não tenham esse foco, as coisas não acontecerão e as metas não serão cumpridas.

Identifique, avalie e responda a seus pensamentos e crenças disfuncionais

O funcionário deve ser estimulado a observar seus próprios sentimentos, pensamentos, modo de agir e reagir.

Dessa forma, será possível que ele consiga identificar os problemas, avaliar os pensamentos e dificuldades e propor meios para solucioná-los.

Para que todos estes processos tenham sucesso, aperfeiçoe a comunicação da sua organização. Para te ajudar nessa tarefa,  existem várias ferramentas e cada uma poderá ser utilizada no momento certo.

Você já conhecia a psicologia comportamental? Como sua empresa estimula os colaboradores? Escreva pra nós através dos comentários e compartilhe suas dúvidas e experiências.

Por Talita Maria