O perfil de liderança é uma característica nata, mas é possível desenvolvê-lo

O sucesso empresarial depende de múltiplos fatores que convergem no dia a dia das organizações em constante processo de amadurecimento. Porém, em qualquer ramo, é necessário atentar-se para a importância de contribuir positivamente para o desenvolvimento do espírito de liderança nos colaboradores.

Isto porque quando há um líder capacitado e devidamente alicerçado em bases de conhecimento férteis, toda a equipe sente-se segura para desenvolver seus trabalhos de forma orquestrada. Transformar meros grupos em equipes exige um trabalho prévio de autoconhecimento e noções em gestão de pessoas, que um líder precisa conhecer bem para melhor desenvolver seu trabalho.

No post de hoje, abordaremos o que é necessário para desenvolver o perfil de liderança em um profissional. Confira!

Perfis de liderança

Como é típico do ser humano, o líder possui diferentes estilos e condutas profissionais e pode também alterná-los com sabedoria diante de situações adversas e equipes mutáveis. Uma equipe é composta por várias pessoas com personalidades diferentes, logo, adotar um único estilo de liderança não é tão eficiente. É preciso ser flexível na atuação para atingir o melhor resultado possível em cada situação. Conheça alguns perfis de liderança.

Líder autoritário: Em algumas situações, principalmente em casos de crise institucional, é necessário um líder mais autoritário. Ele consegue comandar com firmeza, acalmar a equipe para enfrentar momentos de turbulência e mobilizá-la para um ideal.

Um ponto fraco desse perfil de liderança é ser muito crítico com que não apresenta os resultados esperados.

Líder exigente: Esse estilo de liderança também é muito importante para superar momentos de dificuldades. O líder exigente observa todos os detalhes e não deixa nada passar despercebido. Por ser perfeccionista, crítico e acreditar que a excelência é o caminho para o sucesso, ele consegue que todos os membros da equipe deem o seu melhor.

Exigir demais e ser muito severo com as críticas são pontos fracos desse perfil de liderança.

Líder democrático: Em outras situações, um líder democrático pode conseguir maior produtividade de seus trabalhadores, incentivando a participação ativa de todos e demonstrando que cada um pode contribuir para o aperfeiçoamento dos processos produtivos, se estiverem plenamente cientes do papel que cabe a cada um na organização.

Esse perfil de liderança exige inteligência para encontrar o equilíbrio e não perder o foco e o controle, já que a indecisão é o seu ponto fraco.

Líder paternal: Ele estabelece fortes vínculos entre os colaboradores, calcados em afeto e reconhecimento mútuo. O líder paternal é muito bom para resolver conflitos internos.

Por construir equipes voltadas aos relacionamentos, muitas vezes esse perfil de liderança gera pessoas dependentes emocionalmente. Outro ponto fraco é a dificuldade para dar feedbacks negativos.

Líder visionário: O líder considerado visionário tem a importante qualidade de gerir baseado na visão de longo prazo, sabendo antever pontos nebulosos que no futuro podem gerar danos de produtividade à empresa. Ele também é ótimo em reconhecer talentos.

Como esse perfil de liderança está sempre concentrado no longo prazo, algumas vezes pode encontrar problemas para realizar tarefas de curto prazo e manter sua equipe sempre motivada.

Líder liberal: Quando o líder delega poderes entre os colaboradores, dá liberdade para cada um exercer sua função sem interferências diretas e se coloca a disposição para o que for necessário, ele é considerado liberal. Nesse estilo de liderança, cada colaborador fica responsável por acompanhar os seus próprios resultados, mas para isso, é muito importante que os liderados sejam maduros e bem instruídos.

Quando o líder não faz um acompanhamento constante do que está sendo desenvolvido, a equipe pode se perder e o resultado ser comprometido. Esse é o principal ponto fraco da liderança liberal.

Esses e outros perfis de líderes possuem prós e contras e saber utilizá-los é um ganho profissional que exige experiência de mercado, assim como uma constante vontade de agregar saberes em sua formação.

Crescimento profissional dos trabalhadores

Mesmo que haja espaço para diversos perfis profissionais em situações distintas de trabalho, há valores que devem permear as ações de todos os líderes que se pretendem promovedores de um clima organizacional produtivo, que esteja em sintonia com a cultura da empresa.

Tendo sempre em mente que o crescimento da organização deve vir acompanhado do crescimento profissional dos colaboradores, de tal forma que estes se sintam artífices do processo de melhoria da produtividade da empresa. Afinal, se a imagem institucional é alavancada, tal fato deve-se a uma multiplicidade de fatores da qual a equipe é tributária e merece reconhecimento por isso.

Em tal linha de pensamento, os valores professados por um líder consciente de seus deveres devem servir de farol para suas ações. Dar e receber feedbacks, estimular a comunicação interna, fortalecer o relacionamento interpessoal, disseminar conhecimentos e incentivar a capacidade criativa da equipe são alguns desses valores que servem de norte ao trabalho da liderança.

A liderança é uma característica nata, mas é possível desenvolvê-la. Para isso, além de desenvolver os valores que já foram citados, é preciso ficar atento a algumas características. Veja quais são:

Respeito: A escravidão já foi abolida. Hoje em dia, o que o colaborador quer é ser ouvido e respeitado. Foi-se o tempo em que a maior motivação para alguém permanecer em um emprego era o dinheiro. Se você quer impor respeito, comece respeitando seus liderados.

Conhecimento: Para ser líder, você precisa mostrar as pessoas que pode oferecer algo que elas não tem, em muitos casos esse diferencial é o conhecimento. Se você adquirir mais experiência, estude bastante, procure viajar e conversar muito.

Organização: Se você é desorganizado, dificilmente conseguirá organizar e liderar uma equipe. Com o ambiente e a rotina organizados, o trabalho e o tempo são otimizados. Crie o hábito de fazer listas, anotar e classificar tudo por prioridade.

Compreensão: Para ser um bom líder, é muito importante ser compreensivo. Saiba ouvir o que os liderados tem a dizer, tente se colocar no lugar deles e entender o que está acontecendo.

O papel do RH

O setor de Recursos Humanos de uma organização pode atuar na linha de frente desse processo de construção de lideranças, partindo de um conhecimento aprofundado dos perfis de cada funcionário. Destacando para novas funções aqueles que se mostram, por suas posturas e resultados, os mais aptos ao desafio de liderar.

Evidentemente que o perfil para liderança de cada funcionário necessita ser maturado e suas habilidades desenvolvidas por técnicas específicas conquistadas em treinamentos, contato com outros líderes e vontade de agregar valor a suas próprias carreiras profissionais.

Enriqueça o nosso post compartilhando a sua opinião ou suas dúvidas com a gente, através dos comentários.