Gestão hospitalar: como ser eficaz a partir da comunicação

Algumas pessoas acreditam que gestão hospitalar é um verdadeiro bicho de sete cabeças. Mas você já pensou em como uma boa comunicação pode fazer com que qualquer gestão seja extremamente eficaz?

Muitos problemas que temos no ambiente profissional, e até mesmo na nossa vida e relacionamentos pessoais, se dão por problemas e falhas de comunicação.

O segredo do sucesso que você tanto almeja pode estar escondido justamente nesse aspecto muito relevante em qualquer organização.

Quando falamos em gestão hospitalar, isso não é diferente e, hoje, nós queremos te mostrar através desse artigo como a gestão de uma organização de saúde pode ser eficaz a partir da comunicação.

Mas antes disso, vamos falar um pouco sobre como a gestão hospitalar funciona?

O que é gestão hospitalar?

A gestão hospitalar é a administração de uma organização focada no sistema de saúde em que ele está inserido, que pode ser público ou privado.

Envolve um planejamento estratégico e gerenciamento de processos internos logísticos, de gestão de pessoas, além da gestão de materiais e equipamentos essenciais para o funcionamento da instituição.

A gestão hospitalar visa o desenvolvimento do sistema e seu pleno funcionamento, através da busca de soluções para problemas técnico-administrativos.

O produto final da gestão hospitalar é, com certeza, a satisfação do seu usuário. Por esse motivo, a eficiência e eficácia dos serviços prestados é o foco desse tipo de gestão.

No Brasil, é possível realizar cursos de gestão hospitalar. Esses cursos podem ser de nível médio (um curso técnico), de nível superior (tecnólogo) ou, ainda, de pós-graduação (especialização).

Para conduzir todo o gerenciamento de um hospital, é necessário contar com um gestor hospitalar que pode ter alguma das formações citadas anteriormente.

Por que a gestão hospitalar é importante?

Talvez você esteja se perguntando por que é necessário contar com um profissional específico do contexto hospitalar para realizar funções de um administrador.

Bom, esse questionamento é completamente válido e, por muito tempo, qualquer administrador era considerado apto para gerir uma instituição da área de saúde.

Contudo, percebeu-se que a administração de um hospital, ou ambulatório, posto de saúde ou qualquer outra instituição dessa área, contava com demandas muito específicas.

Da mesma forma que faltava ao administrador tradicional o conhecimento na área de saúde, faltava ao médico as técnicas administrativas essenciais para desempenhar uma gestão eficaz.

Assim, para melhoria dos sistemas de saúde, foi identificada a necessidade de criar a gestão hospitalar que une as suas duas áreas de atuação.

As atribuições de um gestor hospitalar

A fim de entendermos melhor como a gestão hospitalar se dá na prática, é importante sabermos o que o seu gestor tem como atribuição nesse cargo.

Inicialmente, vale ressaltar, que o profissional habilitado para exercer o cargo de gestor hospitalar pode atuar não somente em hospitais.

Mas também em clínicas, policlínicas, centros de saúde, ambulatórios consultórios e quaisquer outras instituições de saúde, sejam elas públicas ou privadas.

Além disso, o gestor hospitalar pode ser um profissional da área de saúde que possui conhecimento e experiência em gestão e que continua exercendo suas atividades.

Como por exemplo, um médico que gere um hospital, mas não deixa de realizar os seus atendimentos ou cirurgias.

Um gestor hospitalar deve, principalmente, controlar e avaliar o gerenciamento e organização de todos os processos da instituição, sejam esses processos relativos a pessoas ou a recursos técnicos e financeiros.

Para que se entenda melhor, vamos listar alguns desses processos que podem ser gerenciados pelo gestor hospitalar. São eles:

  • Acompanhamento do desempenho das equipes profissionais;
  • Controle do quadro de servidores;
  • Avaliação da estrutura física da organização;
  • Controle de compras e custos, que estão relacionados com aspectos estruturais, de pessoal e equipamentos e materiais.

É dever do gestor hospitalar zelar pela otimização de todos esses processos, analisando onde é possível realizar uma redução e realocação de custos.

Dessa forma, é possível garantir que os recursos disponíveis sejam empregados da melhor maneira de acordo com as necessidades específicas do contexto em questão.

Tudo isso com o foco na melhoria contínua do funcionamento da organização e na satisfação do usuário do sistema de saúde.

Mas e a comunicação?

A relação entre comunicação e gestão hospitalar

Entre todas essas funções que um gestor hospitalar tem, a comunicação é fundamental para o fluir de todos esses processos da melhor maneira.

Sem uma boa comunicação, ainda que o gestor faça todo o gerenciamento necessário, seu esforço simplesmente não seria eficaz. A comunicação interna em qualquer organização é imprescindível para o seu sucesso.

Para facilitar essa comunicação, algumas medidas podem ser tomadas. Fique de olho nas dicas infalíveis que vamos te apresentar agora.

Software de comunicação integrada

O conceito de comunicação integrada veio para facilitar o cotidiano de qualquer organização. Através de softwares que conectam diversos setores, é possível implementar um processo de comunicação interna altamente eficaz.

Um software de comunicação integrada faz com que todas as informações relativas a determinados processos sejam armazenadas em uma única plataforma.

Assim, todos os colaboradores podem ter fácil acesso às informações sempre que precisarem.

Interdisciplinaridade para uma boa comunicação

A relação interdisciplinar entre os setores de uma organização de saúde é fundamental para que a comunicação interna seja eficaz.

É necessário inter-relacionar todos os setores de forma que eles atuem juntos no mesmo propósito de satisfação do usuário do sistema.

Comunicação horizontalizada

A gestão hospitalar deve prezar pela valorização de cada setor. Dessa forma, nenhum se sente inferior em relação ao outro e, mais uma vez, todos trabalham juntos para alcançar o mesmo propósito.

Essa valorização de todos os setores será realizada através da comunicação interna. Uma forma de realizar uma comunicação eficaz é através de comunicados internos.

Eles possuem caráter informativo e são essenciais para que todos recebam a mesma informação de um único jeito.

Ter uma boa comunicação dentro da gestão hospital tem um resultado final incrível: o oferecimento de um serviço de qualidade para o paciente.

Quando falamos em sistemas de saúde, a parte mais importante de todos os processos sempre vai ser o paciente.

Por isso, é extremamente importante contar com uma comunicação eficaz para que a gestão hospitalar também o seja.

Sem uma boa comunicação interna entre as equipes que são responsáveis pelo paciente, o resultado do seu tratamento pode ser prejudicado.

Por esse motivo, a gestão hospitalar deve sempre prezar por uma boa comunicação. Para se aprofundar mais no conhecimento sobre a comunicação integrada baixe o nosso e-book: O Guia da Comunicação Integrada. É gratuito e tem um conteúdo rico para te ajudar nessa questão.

Fernanda Fonseca

Fernanda Fonseca

Como Relações Públicas e CMO da Mais.im, meu desafio diário é entender como a comunicação pode ajudar (ou não) as empresas, mais especificamente os processos de Customer Success.

Leia Mais