4 motivos que mostram por que o feedback é a ferramenta mais importante para a comunicação corporativa

De fato, a maioria das pessoas costuma emitir opiniões sobre as demais, porém, nem sempre com franqueza e imparcialidade. Muitas vezes, para evitar possíveis desconfortos, apegam-se apenas aos fatores positivos. Entretanto, quando estamos falando sobre mercado de trabalho, elogios não são suficientes para garantir o desenvolvimento profissional. Além disso, essa mesma maioria prefere falar a ouvir, o que impede uma comunicação clara e objetiva.

Dentro das empresas, o feedback é a ferramenta mais importante para a comunicação corporativa, além de contribuir para gestão de pessoas e desenvolvimento profissional dos colaboradores. O processo que permite aos profissionais conhecerem o que a organização espera deles através de um diálogo construtivo, já foi adotado por muitos líderes e gestores. O feedback não deve ser confundido com opiniões pessoais, críticas genéricas ou retaliações. A seguir você vai conferir alguns motivos que mostram a importância do feedback para a comunicação empresarial:

Reforça o autoconhecimento e crescimento profissional

Através do feedback o colaborador tem a oportunidade de conhecer quais as expectativas do gestor e da própria empresa em relação ao seu trabalho, bem como se essas expectativas estão sendo atingidas. É possível alinhar as percepções e compreender como as atitudes diárias afetam os demais. Esse processo favorece bastante o autoconhecimento, necessário ao crescimento profissional.

O feedback proporciona também a identificação dos pontos fortes e também daquilo que precisa ser melhorado, quais são competências em que o profissional mais se destaca e em quais ele necessita receber mais atenção. Essa nova visão de si próprio pode induzir a busca por assuntos até então deixados de lado e produzir grandes mudanças, especialmente comportamentais. Desta forma, os profissionais tornam-se mais maduros, produtivos e geram melhores resultados para as organizações.

Por isso, não há contraindicação: o feedback serve para todos e em qualquer época da vida profissional. E mais, deve ser constante.

Favorece uma comunicação produtiva

O feedback está baseado em uma comunicação clara e transparente. O conteúdo é muito importante, mas ponto crucial do processo é a forma de comunicar. Ou seja, a atenção não deve estar apenas no que se diz, mas sim em como se diz e, ainda, no efeito causado.

De fato, para receber feedback é necessário ser um bom ouvinte. Compreender o que é dito, sem buscar justificativas ou defesas. Essa é, sem dúvida, uma das competências mais valorizadas pelo mercado. Muitas pessoas acreditam que suas opiniões são as mais sensatas e coerentes, sem dar chance a outros pontos de vista, bloqueando qualquer possibilidade de discussão. Estar aberto a opiniões alheias é um diferencial. Ouvir, compreender, avaliar e questionar.

Torna os gestores mais preparados

É importante também que os gestores compreendam que, para funcionar, é preciso que o feedback seja exato, cite fatos ocorridos com detalhes, datas, ações e reações do funcionário. Não pode parecer apenas uma opinião pessoal: é necessário que seja profissional. Desta forma, não há erros de interpretação. O objetivo é esclarecer todos os pontos para que gestor e funcionário possam definir, juntos, um plano para o desenvolvimento individual do colaborador.

E feedback é troca e, por isso, deve ser entendido pelos gestores como uma oportunidade de crescimento pessoal para eles também, promovendo mudanças em todos os níveis da organização.

Deixa a equipe mais engajada

A comunicação e o feedback também favorecem o engajamento da equipe. Quando a empresa atua no sentido de proporcionar aos funcionários a possibilidade de crescimento profissional, estabelece um ambiente de motivação, onde todos têm informações sobre seu desempenho, como melhorar, quais competências desenvolver e tudo isso, com o suporte e apoio do gestor.

Uma equipe engajada e mais preparada produz mais, com mais qualidade e gera os resultados desejados pela empresa. Você já tinha se atentado para a importância do feedback?